fevereiro 21, 2024

012 News | A Notícia a Um Clique de Você.

O conceito da 012 News é informar e entreter nossos telespectadores e ouvinte.

Fifa e Polícia Federal investigam jogo entre Brasil e Argentina

brasil e argentina - capa
Foto: Reprodução/ Amanda Perobelli/ Reuters

A Fifa e a Polícia Federal abriram investigações sobre a partida entre Brasil e Argentina pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo. O presidente da Fifa, Gianni Infantino, classifica os eventos como “uma loucura”.

Agentes da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) entraram em campo com cinco minutos no último domingo (5). O caso ocorreu após quatro jogadores argentinos que atuam no Campeonato Inglês violarem as regras de quarentena do Brasil para o novo coronavírus.

Mesmo notificados, o goleiro Emiliano Martínez, do Aston Villa, e a dupla do Tottenham, Cristian Romero e Giovani Lo Celso, estavam na Neoquímica Arena, em São Paulo.  O meia do Aston Villa, Emiliano Buendía, também havia saído do Reino Unido e estava nas arquibancadas.

A Anvisa disse que as regras deixam claro que viajantes que estiveram no Reino Unido, na África do Sul ou na Índia, nos últimos 14 dias, estão proibidos de entrar no Brasil. A Fifa disse que recebeu relatórios de árbitros e está colhendo mais informações. O jogo, até o momento, está suspenso.

Infantino, em vídeo à assembleia geral da Associação Europeia de Clubes (ECA, na sigla em inglês), disse que a situação era um lembrete das dificuldades que a organização tem enfrentado durante a pandemia.

“Vimos o que aconteceu com o jogo entre Brasil e Argentina, dois dos times mais gloriosos da América do Sul. […] É uma loucura, mas precisamos lidar com esses desafios, essas questões que vêm no topo da crise da covid-19”, disse Infantino.

A Associação Argentina de Futebol (AFA) disse que dispensou Martínez e Buendía da seleção nacional, após o ocorrido. Isso significa que não participarão da partida da próxima sexta-feira (10), contra a Bolívia.

*Com informações da Agência Brasil.