julho 15, 2024

012 News | A Notícia a Um Clique de Você.

O conceito da 012 News é informar e entreter nossos telespectadores e ouvinte.

Câmara realiza debate para tratar da instalação de termelétricas em São José

Foto: Flávio Pereira/CMSJC

A Câmara dos Vereadores de São José dos Campos realiza nesta segunda-feira (16) um debate para discutir o projeto do Poder Executivo que trata da instalação de usinas termelétricas na cidade.

O debate está previsto para acontecer às 18h, e será transmitido de forma virtual pelos canais oficiais da casa. O debate está sendo organizado pelas Comissões de Justiça, Meio Ambiente, Economia e Planejamento Urbano.

Representantes de entidades ligadas ao meio ambiente, e da Secretaria de Urbanismo e Sustentabilidade foram convidados para a reunião. O objetivo é discutir os prós e contras da implantação de uma usina de geração de energia termelétrica em São José dos Campos.

O projeto já foi aprovado em primeiro turno na Câmara dos Vereadores na quinta-feira (12). Duas parlamentares de oposição, Amélia Naomi e Juliana Fraga, ambas do PT, manifestaram-se contra o projeto.

Outros 17 parlamentares foram favoráveis à proposta, que foi incluída de última hora na Ordem do Dia, a pedido do governista Juvenil Silvério (PSDB). Apenas Thomaz Henrique (NOVO), se absteve da votação.

A votação foi polêmica, já que alguns vereadores acreditavam ser necessário mais tempo para discutir a proposta com a população joseense e com os órgãos ligados ao meio ambiente. Para a oposição, a liberação de usinas termelétricas movidas a gás natural, aumentaria a emissão de gases do efeito estufa e pioraria a qualidade do ar em São José dos Campos.

Já os parlamentares favoráveis ao projeto, destacaram em sua fala, que em meio à crise hídrica que o Brasil vive, serão necessárias alternativas para manter a distribuição de energia elétrica.

De acordo com o projeto encaminhado pela Prefeitura de São José dos Campos para a Câmara, as usinas deverão executar medidas compensatórias de emissões de gases de efeito estufa devido à instalação e durante sua operação.

Para ser aprovada, a proposta precisa obter voto favorável de dois terços dos vereadores em dois turnos, com intervalo de no mínimo 10 dias entre eles. A próxima votação está prevista para o final do mês.